O Mimo dos Assinantes de Setembro de 2019 – Como Fazer a sua Muda de Café e os Cuidados com a Planta

Publicado em Tags , ,

Setembro é o mês da primavera, do florescer. Uma excelente época para dar vida a novas plantinhas. Por este motivo, em Setembro de 2019, todos os assinantes Coffee & Joy recebem um kit exclusivo para semear uma mudinha de café em casa.

O Kit acompanha um vasinho, terra com adubo vegetal e 2 sementes de café da variedade Catuaí Vermelho, produzidas pelo produtor Francisco, na Fazenda Recanto. Acompanha também o passo a passo para germinar a sua semente.

Fazendo tudo direitinho, a semente germina em 60 dias e terá sua própria mudinha de café em casa! A segunda parte do kit irá nas caixinhas enviadas em outubro, quando as sementes já estarão quase prontas para brotarem e receberão uma dose de amor para germinarem, um carinho extra para “aquecer” o coraçãozinho da semente.

 

>> Ainda não é assinante Coffee & Joy? Conheça agora como funciona e garanta mimos exclusivos todo mês. <<

Aqui embaixo falamos mais sobre a produção das sementes de café e os cuidados com a planta, para garantir que tenha um desenvolvimento saudável e dê frutos por vários e vários anos.

Obtenção da Semente

O próprio fruto do café gera a sua semente. São os mesmos grãos que torramos para depois moer e preparar que dão origem as sementes usadas em viveiros de café.

Para obter uma semente que irá germinar, é necessário escolher plantas adultas de café e que estejam saudáveis. Em seguida, escolher e colher apenas grãos que estiverem no ponto certo de maturação e que possuam semente maiores, chamadas de óvulo maduro formado pelo tegumento, embrião e endosperma.

O fruto é processado normalmente com maquinário próprio, de descascamento, onde irá remover o exocarpo (casca) e o mesocarpo (mucilagem) – uma pequena camada gelatinosa que possui dentro da casca. Mantém-se o endocarpo (pergaminho), uma fina camada que protege a semente e será essencial para que o embrião dela germine.

Após o descascamento, a semente deverá secar a sombra por um período de 24 horas em uma umidade de armazenamento de 35%.

Uma curiosidade é que o ponto certo para utilizar essa semente seria de até 4 meses depois da sua obtenção. Todavia, hoje já existe tecnologia para manter o embrião vivo por mais tempo, mantendo a semente em câmara fria à 10ºC, para utilizá-la até o prazo de 6 meses após sua colheita.

Isso faz com que seja possível iniciar um viveiro no mês de fevereiro, para que as mudas estejam prontas já para serem plantadas em outubro, onde se inicia o chamado período de águas e começa a primavera. Com dias mais longos, a muda terá uma maior taxa fotossintética e estará mais apta a poder crescer tanto a sua parte aérea e, mais importante, a sua raiz, garantindo uma futura planta forte e saudável.

Terra ideal para o café

No substrato para receber a semente do café, o principal ingrediente é a chamada terra de barranco, que não possui semente de ervas daninhas que pode vir a prejudicar a germinação da muda no viveiro.

Com a terra em mãos, faz-se a análise do solo para verificar como ele está em termos de nutrição, inclusive para medir o teor de alumínio AL3+ que é prejudicial à germinação da semente. Se estiver alto, o alumínio é combatido com calcário, que o neutraliza a ponto de deixar de ser tóxico para a muda.

Após a análise da terra de barranco e correção necessária, a “receita de bolo” para que a semente encontre um ambiente propício para a sua germinação é somar à terra: esterco de curral, calcário e fósforo. Este último é o mais importante, já que é responsável pelo ATP, adenosina, fonte de energia ligada a cadeia de fósforo que será disponibilizada para a muda.

Germinação da semente

Na terra devidamente nutrida, aplica-se a semente com 0,5cm de profundidade. Nesta fase de germinação, a semente precisará de bastante água e calor para que ela sai do período de dormência. Por isso, é importante que a terra fique bem úmida e em local com sol e calor, até que ela brote.

Hidratar a terra frequentemente e não deixar que seque nessa fase, é essencial para a germinação da semente. A retomada do crescimento embrionário, para retirar ela do estado de dormência embrionário, tornando-o uma plântula, ocorrerá com a quantidade de água que ela irá absorver neste estágio e dos demais fatores metabólicos, que além da absorção de água se passa também pela respiração e digestão das reservas.

Daí, é só aguardar a germinação, que pode acontecer até 60 dias, dependendo dos cuidados com a semente.

As fases de germinação são:

  • esporão, quando o embrião germina 
  • palito de fósforo 
  • orelha de onça: os 2 cotilédones se rompem 
  • surgimento do primeiro par de folhas
  • surgimento do segundo par de folhas e assim sucessivamente

Crescimento e troca de vaso

Quando a muda estiver com 2 pares de folha, já estará na hora de ser transplantada. Essa fase acontecerá por volta de 6 meses da data do plantio da semente.

Ela deverá ser plantada direto na terra ou em um vaso grande de no mínimo 80 cm de altura. O substrato nesta fase deverá ser composto de terra vermelha, esterco, fósforo e potássio, com adição ainda de 10g de adubo nitrogenado.

Deve-se ter cuidado ao realizar o transplantio da muda, removendo ela com cuidado do vaso, para não perder a terra no envoltório da raiz. 

ATENÇÃO: a ponta da raiz principal deve ser cortada, evitando que o pinhão fique torto e que a planta morra. Após retirar a muda do vaso, procure pela raiz principal e corte com uma tesoura ou faca a ponta toda dela. 

Neste período, a rega deverá ser feita de 2 em 2 dias ou quando a terra estiver seca, adicionando 2 copos de água.

De 3 em 3 meses, adicione 1 colher a 20 cm de distância do caule, de adubo 20-05-20 ou 10-10-10, facilmente encontrado em floriculturas.

Com esses cuidados, é possível criar o próprio pé de café em casa, que dará frutos por muitos e muitos anos!

Este artigo foi elaborado em colaboração com o engenheiro agrônomo e membro da equipe Coffee & Joy, João Henrique Gonçalves.