3ª Edição do Turismo Vivencial por Todos os Processos do Café – A Complexa Cadeia da Lavoura até Chegar na Xícara

Publicado em Tags , , Deixe um comentário em 3ª Edição do Turismo Vivencial por Todos os Processos do Café – A Complexa Cadeia da Lavoura até Chegar na Xícara

O café é a segunda bebida mais consumida no mundo e o Brasil é o segundo maior mercado consumidor de café do mundo! Por isso, é importantíssimo conhecer todos os passos que o café passa antes de chegar na mesa. Afinal, café é um alimento que consumimos diariamente. Aqui no Coffee & Joy levamos isso bastante a sério e todo ano sorteamos assinantes C&J para participar de uma experiência única de poder vivenciar e aprender sobre toda a cadeia do café.

De maneira resumida, durante este turismo vivencial  vamos juntos até uma fazenda produtora, passamos pela lavoura de café para aprender mais sobre o plantio e o manejo, logo em seguida aprendemos sobre os tratos no pós colheita do café (lavador e terreiro) e sobre o benefício realizado para retirar a casca do café. Em seguida, conhecemos como é realizada a torra do café e, por fim, vamos a um armazém de cafés para entender mais sobre classificação, análise sensorial (cupping) e armazenagem do café.

Tudo isso para conseguir mostrar a complexa e brilhante cadeia do café e todo processo que ele leva até chegar na sua xícara.

“Foi um passeio produtivo e interessante que prendeu a atenção de todos, sejam trabalhadores de café ou só apreciadores como eu… até as crianças curtiram e se divertiram muito em todos os passos da produção… foi agregador e animado!! Faria de novo sempre que tivesse a sorte de ser sorteada!!! Sem dúvida!!!”

– Lília Portela, Rio de Janeiro, RJ, médica, amante de café e assinante Coffee & Joy

Este foi apenas um dos relatos do que a visita à Fazenda Recanto proporcionou às pessoas que participaram dessa incrível jornada. Veja no vídeo abaixo o porquê deste relato e como que tomar um café deixou de ser apenas degustar uma bebida após essa vivência:

 

O passeio foi realizado no dia foi 03 de agosto de 2019, em Três Pontas, bem no sul de Minas Gerais. Os sortudos que foram sorteados ficaram hospedados no Hotel Fazenda Pedra Negra, que é também uma fazenda ativa de cafés. E foi lá onde começou nossa troca de experiência.

Era uma manhã ensolarada e fria, tomamos um reforçado café da manhã e já partimos em direção a Carmo da Cachoeira, para a Fazenda Recanto.

Na Fazenda

Chegando na Fazenda Recanto, todos no meio da lavoura, onde o produtor Francisco e nossa equipe falou desde o manejo de uma lavoura ao longo do ano, principalmente dos cuidados preparatórios para época de colheita, até sobre a escolha da planta do café e a região de plantio.

Depois de ver a demonstração da colheita do café, todo mundo teve a oportunidade de “panhar” os grãos, direto do pé, colocando a mão na massa para entenderem, na prática, os desafios da colheita do café. No mesmo pé de café, era possível ver os grãos em diferentes pontos de maturação (verdes, maduros e passa), o que gera um desafio aos produtores tanto na hora da colheita quanto na hora da secagem, já que para ter cafés de qualidade, o grau de maturação correto é um ponto importantíssimo.

Da lavoura, para o lavador para conhecer o processo de lavagem, onde vimos os cafés que chegam da lavoura passando pela separação no lavador e posteriormente, indo para o terreiro para seguir com a etapa de secagem.

Com a ajuda de uma moto ou até mesmo na mão utilizando uma ferramenta parecida com uma enxada, os trabalhadores rodam os cafés em torno de 30 vezes ao dia, para garantir uma seca uniforme aos grãos.

>> Tem dúvidas sobre o processo completo do café? Neste post tem uma explicação completa do processo do café do pé até a xícara! <<

Na parte de maquinação dentro da fazenda, vimos o funcionamento do secador, descascador, beneficiamento e a chegada do grão cru às sacaria.

Na Fazenda Recanto, os assinantes do Coffee & Joy tiveram a oportunidade de conhecer e aprender mais sobre o plantio e colheita de café, separação, secagem, beneficiamento e ensacamento dos cafés crus – praticamente tudo o que acontece em uma fazenda de café.

Encerrada a visita na Fazenda Recanto partimos para a fazenda Triunfo. Uma propriedade centenária, herdada pelo Sr. Adolfo Reis, pai do produtor Francisco, onde a nossa equipe ofereceu aos visitantes um acolhedor almoço e boa prosa!

Na Torrefação

Dando sabor aos grãos! Partimos para a etapa da torra do café.

Em uma torra comentada pelo barista e mestre de torra Jefferson Faria, os visitantes puderam entender melhor como a torra bem feita irá influenciar na qualidade da bebida, bem como conseguimos ver todas as etapas na qual os grãos passam enquanto estão sendo torrado, o processo de caramelização e liberação de óleos que definirão os sabores e aromas do café.

Fizemos uma degustação do café, para que pudéssemos sentir, juntos, sensações que grãos de qualidade nos proporciona.

No Armazém

Chegamos no Armazéns Gerais Padre Vítor. Sérgio Miranda, um dos fundadores do Coffee & Joy, deu uma aula de classificação de café para os nossos visitantes.

Mostramos como são armazenados os cafés, como a escolha e separação de grãos de qualidade irá influenciar na bebida e os principais defeitos que são encontrados nos diferentes tipos de café.

Após a explicação, fizemos uma mesa de prova, onde colocamos amostras de cafés para evidenciar as diferenças sensoriais de cada um e ter uma verdadeira experiência de prova de café.

Os visitantes puderam vivenciar como é feita a classificação dos cafés e a análise sensorial, que é o processo que vai certificar ou não que todo o trabalho no campo resultou em uma boa bebida.

E, por fim, a despedida

A nossa visita se encerrou no tradicional Hotel Fazenda Pedra Negra, onde tudo começou, com um jantar e confraternização com todo mundo.

Na sua casa

O Turismo Vivencial à Cadeia do Café é uma completa visita aos processos pelo qual o grão passa até chegar na sua xícara. Uma oportunidade para entender como funciona a cadeia do café e todo cuidado que os integrantes dessa cadeia precisam ter,  para entregar para você uma bebida fina e da mais alta qualidade, lhe aproximando da origem e dos responsáveis por esta pérola que chamamos de café.

Todas as fotos deste post são do assinante e fotógrafo: Sidney Araujo

>> Quer aprofundar mais e conhecer melhor o processo completo da cadeia do café? Neste post você encontra uma explicação completa do processo do café do pé até a xícara! Leia mais. <<

Como Fazer Cappuccino de Cafeteria nas Máquinas de Espresso Caseiras

Publicado em Tags , , , , Deixe um comentário em Como Fazer Cappuccino de Cafeteria nas Máquinas de Espresso Caseiras

Conhece a sensação de tomar um Cappuccino Italiano em cafeteria, com leite aveludado e cremoso? Aquele Cappuccino tradicional mesmo, da receita original italiana, com uma espuma de leite que cobre o café. Uma bebida com a harmonização equilibrada de um delicioso café espresso extraído perfeitamente, coberto por um leite de textura aveludada e cremosa.

Deu água na boca? Gravamos um vídeo com dicas para você replicar essa receita na sua casa e ter um cappuccino perfeito utilizando a sua máquina de espresso em casa! Ah, e não importa o modelo da sua máquina, os funcionamentos são parecidos, então pode aproveitar essas dicas, independente de como for a sua.

  

Algumas Curiosidades sobre o Cappuccino

O Cappuccino surgiu na Itália e possui dois ingredientes originalmente: uma dose de expresso e leite.

Ele possui essa denominação por conta do hábito dos monges católicos  capuchinhos da Itália que usavam roupas que lembram a cor da bebida.

A textura e temperatura do leite são de fundamental importância na sua preparação.

O leite deve ter uma espuma com textura aveludada, brilhante e cremosa. Além disso, o espresso deve ser extraído perfeitamente.

Um cappuccino clássico consiste em 1/3 de café espresso, 1/3 de leite vaporizado e 1/3 de espuma de leite vaporizado. Mas há variações populares como o uso de chocolate em pó e até chantilly.

O cappuccino tradicional é encontrado nas melhores cafeterias e feita usando máquinas profissionais de espresso. Mas tem como replicar essa receita tradicional da melhor forma possível em casa, usando as máquinas caseiras de espresso.

O Espresso

Moer o café na hora sempre é o mais indicado, mas não é um impeditivo para ter um espresso muito bom em casa.

A granulometria indicada é a média fina. Isso porque se ela estiver muito fina,  vai dificultar a passagem da água e terá um espresso desequilibrado, já que a pressão das máquinas caseiras não são altas como as das profissionais. Já a moagem mais grossa irá fazer com que o café na xícara fique sub extraído, pois a superfície de contato com a água é maior e o tempo de passagem da água menor.

Se não tiver moedor, sem problemas. Prefira por adquirir cafés moídos com moagem média fina, para espresso.

Ter grãos de qualidade é essencial. Ou seja, se optar por utilizar um café de qualidade inferior, a bebida irá refletir a qualidade do café utilizado. Por isso, utilizar sempre cafés especiais e com torra recente.

Além disso, utilize apenas água mineral ou filtrada, para garantir a qualidade da bebida e a conservação da máquina.

Mantenha a máquina sempre limpa e não utilize detergentes ou materiais de limpeza abrasivos. Limpe-a com pano e escovinha (pode substituir por um pincel ou até uma escova de dente), imediatamente depois de utilizar.

Deixar escorrer água sem o porta filtros depois de utilizar a máquina, também é essencial para sempre garantir um bom café extraído nela.

Importante: leia o manual de instruções e as recomendações do fabricante da máquina.

Ligue a máquina alguns minutos antes de começar a preparar para esquentar. Remova o porta filtro e, em seguida, solte um pouco da água, pressionando a opção espresso e desligando logo depois.

Adicione o café no porta filtro ainda quente, bem limpo e seco (pode usar um flanela para secar o porta filtro). Compacte com o compactador da máquina de espresso, sem fazer muita pressão, apenas o suficiente para nivelar o pó.

É importante que não compacte muito, já que as máquinas caseiras não possuem a pressão de uma profissional, para facilitar a extração do café e evitar entupimentos.

Por fim, encaixe o porta filtro na máquina e imediatamente pressione a opção de espresso para extrair o café e coloque a xícara embaixo rapidamente.

DICA: Deixar o porta filtro com café encaixado muito tempo na máquina quente pode esquentar o pó e extrair amargor indesejável para a bebida. Portanto, assim que encaixar o porta filtros, extraia imediatamente o café espresso.

Prontinho! Um espresso perfeito.

O Leite

Um dos principais segredos na preparação do cappuccino perfeito, é a textura e temperatura do leite. Ele deve ter “microespumas”, com uma textura aveludada, cremosa e brilhante, sem no entanto deixá-lo com bolhas na superfície.

Para melhor resultado, utilizar leite integral. Pode usar leite vegetal também para transformar em uma bebida vegana.

Utilize o leite frio, da geladeira para o vaporizador. Adicione cerca de 50 a 100ml de leite em uma pequena leiteira ou outro copo que dê para encaixar no vaporizador. O importante é que ele seja o dobro da tamanho da quantidade de leite utilizada.

Coloque o bico vaporizador em uma das laterais da leiteira para fazer com que o leite gire com a força do vapor e evite mexer a leiteira enquanto vaporiza. A medida em que vaporiza, o leite irá expandir e subir, aprofundando o bico.

Se tiver um termômetro culinário, coloque na leiteira e pare de vaporizar quando alcançar uma temperatura entre 65-68°C. Se não tiver, fique com toda a palma da mão na leiteira e retire quando o leite praticamente dobrar de tamanho e não for possível mais ficar com a palma da mão na superfície da leiteira (essa última dica vale apenas se estiver utilizando uma leiteira).

Importante: Não deixe que o leite não ferva durante o processo.

O Capuccino

Em uma xícara, adicione 50 ml de café espresso. Em seguida, despeje por cima do café 100 ml do leite vaporizado, em movimentos circulares, para misturar com o café e ficar a camada de espuma cremosa por cima.

Agora, é só aproveitar!

Enjoy!

Como Fazer o Melhor Espresso nas Máquinas Caseiras

Publicado em Tags , , , , Deixe um comentário em Como Fazer o Melhor Espresso nas Máquinas Caseiras

Um espresso em casa pode ser uma boa opção para quem gosta de café intenso e para quem faz apenas uma ou duas doses por vez. Ainda, pode tirar onda de barista na hora de preparar, com todos os passos executados perfeitamente e aproveitar a agradável sinfonia dos vapores de água e ar da máquina e do café escorrendo para a xícara na hora da extração. 

E para ter um espresso perfeito, muitas variáveis influenciam na extração do café na máquina. As dicas deste post irão fazer sua experiência com o método preferido dos baristas ser ainda mais fantástica.

Gravamos um vídeo completo ensinando como preparar um espresso utilizando as máquinas caseiras. Ah, e não importa o modelo da sua máquina, os funcionamentos são parecidos, então pode aproveitar essas dicas, independente de como for a sua.

 

O Café e a Água

Moer o café na hora sempre é o mais indicado. A granulometria indicada para este método é média fina. A moagem muito fina vai dificultar a passagem da água e resultará um espresso desequilibrado, já que a pressão das máquinas caseiras não são altas como as das profissionais. Uma moagem mais grossa vai fazer o café ficar sub extraído, já que a superfície de contato com a água será maior e o tempo de passagem da água menor.

Se não tiver moedor, sem problemas. Prefira por adquirir cafés moídos com moagem média fina, para espresso.

Ter grãos de qualidade é essencial. Ou seja, se optar por utilizar um café de qualidade inferior, a bebida irá refletir a qualidade do café utilizado. Por isso, utilizar sempre cafés especiais e com torra recente. 

Além disso, utilize apenas água mineral ou filtrada, para garantir a qualidade da bebida e a conservação da máquina. 

Limpeza da máquina

Mantenha a máquina sempre limpa e não utilize detergentes ou materiais de limpeza abrasivos. Sempre limpe-a com pano e escovinha (pode ser um pincel ou até uma escova de dente com cerdas macias), imediatamente depois de utilizar.

Deixar escorrer água sem o porta filtros depois de utilizar a máquina, também é essencial para sempre garantir um bom café extraído nela.

Importante: leia o manual de instruções e as recomendações do fabricante da máquina.

Preparação

Ligue a máquina alguns minutos antes de começar a preparar para que ela esquente.

Após esquentar, remova o porta filtro.  Sem estar com o porta filtro encaixado, solte um pouco da água, pressionando a opção espresso e desligando logo em seguida.

Adicione o café no porta filtro ainda quente, bem limpo e seco (aqui pode usar um flanela para secar o porta filtro). Compacte com o compactador da máquina de espresso, utilizando um pouquinho de pressão, apenas o suficiente para nivelar o pó.

É importante que não compacte muito, já que as máquinas caseiras não possuem muita pressão, para facilitar a extração do café e evitar entupimentos.

Por fim, encaixe bem o porta filtro na máquina e imediatamente extraia o café, colocando a xícara e pressionando a opção para extrair o espresso.

DICA: Deixar o porta filtro encaixado muito tempo na máquina quente pode esquentar o pó e extrair amargor indesejável para a bebida. Portanto, assim que encaixar o porta filtros, extraia imediatamente o espresso.

Prontinho! Um espresso perfeito, feito em casa.

>> Acesse aqui para descobrir um universo completamente diferente para mudar a sua forma de tomar cafés! Descubra o Coffee & Joy <<

4 Receitas de Drinks de Cafeteria para Fazer em Casa

Publicado em Tags , , , , , , Deixe um comentário em 4 Receitas de Drinks de Cafeteria para Fazer em Casa

Quem não já teve vontade de fazer aqueles drinks maravilhosos de cafeteria em casa? Encarnar o verdadeiro barista e sair brincando de fazer bebidas à base de café super elaboradas, com chocolate, espuma de leite e até sorvete, pode ser mais fácil do que você pensa. Usando utensílios que todo mundo tem em casa, é possível deixar a hora do café ainda mais interessante. E surpresa: fica muito gostoso!

Quer ser barista em casa? Veja esse vídeo com 4 receitas de drinks que estão nos cardápios das melhores cafeterias e podem ser reproduzidos na sua casa, de forma super fácil! Se preferir, continue lendo para pegar as receitas completas.

 

O Café

Para a preparação de drinks que nas cafeterias a base é um café espresso, a recomendação é que em casa o café seja preparado utilizando, preferencialmente, a Cafeteira Italiana.

Isso porque o café preparado na Cafeteira Italiana fica bastante concentrado e intenso, ideal para ser a base de drinks de café, já que realça e intensifica o seu sabor. Se quiser saber como usar de forma correta a Cafeteira Italiana, tem um vídeo disponível aqui com o passo a passo. 

Também pode utilizar máquinas de espresso caseiras, se tiver, que o resultado também será espetacular.

Agora, se não tiver nenhum desses métodos, não tem problema. Pode substituir por qualquer outro método que já está acostumado a fazer: coado no filtro de papel, coado no coador de pano, na prensa francesa, no Pour Over, na Aeropress, etc. O importante é utilizar uma proporção mais concentrada, preparada com um café de qualidade, de procedência, origem e que seja muito gostoso.

Para as receitas do vídeo, utilizamos o café Astronauta, de Areado, MG. Um café intenso, com uma torra média escura, perfeita para utilizar em casa no dia a dia e para usar nos drinks de cafeteria em casa!

O Leite

Um dos principais segredos na preparação de drinks de cafeteria em casa, é obter a textura e temperatura do leite perfeitas. Ele deve ter “microespumas”, com uma textura aveludada, cremosa e brilhante, sem no entanto deixá-lo com bolhas na superfície.

Para melhor resultado, utilizar leite integral. Pode usar leite vegetal também para transformar em uma bebida vegana.

Coloque o leite frio, da geladeira para o fogo. Se tiver um termômetro culinário, coloque na leiteira e retire do fogo quando alcançar uma temperatura entre 65-68°C. Se não tiver, fique observando e quando o leite estiver quase fervendo, começando a expandir e sair as primeiras bolhas, já está na temperatura ideal.

Para deixar o leite bem cremoso, espumado e aveludado, aqui estão algumas dicas para bater:

  • No liquidificador:  colocar o leite quente e bater na opção rápida. Esperar até que espume e dobre de tamanho.
  • No Mixer: adicionar o leite quente no copo e bater na opção rápida. Esperar até que espume e dobre de tamanho.
  • Na prensa francesa (melhor resultado!): adicionar o leite quente, encaixar a tampa com o êmbolo. Movimentar o êmbolo para cima e para baixo, repetidas vezes, até que o leite dobre de tamanho e fique com textura cremosa.
  • No espumador (melhor resultado!): despeje o leite quente (se preferir, coloque o leite gelado e 1 minuto no microondas). Encaixe a tampa com o êmbolo e o movimente para cima e para baixo até dobrar de tamanho e ficar com uma textura cremosa.
  • No Mini Mixer: adicionar o leite quente em um copo e ligue o mixer já dentro do copo, na opção rápida. Esperar até que a espume e dobre de tamanho.
  • No potinho: em um pote (preferencialmente de vidro) coloque o leite quente e feche bem. Chacoalhe muito, sacudindo o potinho rapidamente para cima e para baixo, batendo o leite, até que dobre de tamanho e fique com uma textura cremosa.

Utilize essas dicas para os drinks abaixo que possuem espuma de leite, leite cremoso ou vaporizado na receita.

Macchiato

Você vai precisar de café pronto e espuma de leite.

Prepare o café como de costume (Seguir as recomendações do item “Café” no início deste post, trará melhores resultados).

Pegue o leite gelado, esquente no fogão, até que comece a sair borbulhas. Bata o leite para que fique cremoso, usando a Prensa Francesa, um mixer ou um espumador, conforme as recomendações acima.

Em uma xícara pequena, adicione uma dose de café. Com uma colher, pegue a espuma do leite batido, que fica na superfície e adicione por cima.

Prontinho! Um Macchiato de cafeteria, super prático e rápido.

Latte 

O Latte é um drink muito parecido com o Cappuccino, mas com um pouco menos de espuma.

Você vai  precisar de uma dose de café (50ml) e 100ml de leite cremoso.

Depois de bater o leite conforme as recomendações acima, adicione, em um copo ou xícara, a dose de café e, em seguida, o leite. Após, coloque uma colher da espuma do leite que fica em cima do leite batido.

Prontinho. Um Latte perfeito.

Mocha

Um drink com a harmonização perfeita de ganache de chocolate, café e leite!

Você vai precisar de uma barra de chocolate (50g), creme de leite (50g), café pronto e leite vaporizado (siga as recomendações acima para extrair o café perfeito e fazer o leite vaporizado).

Para fazer a ganache, derreta a barra de chocolate no microondas ou em banho maria no fogão. Misture o creme de leite devagar, até ficar uma mistura homogênea e com bastante brilho.

Em um copo longo, adicione a ganache. Em seguida, coloque 100 ml de leite vaporizado conforme as recomendações acima.

Por fim, adicione 50 ml de café. Prontinho! Agora é só se deliciar.

Affogato

O Affogato é uma tradicional receita de sobremesa. Consiste, basicamente, em adicionar uma perfeita dose de café em cima de uma bola de sorvete.

Para fazer o seu Affogato, coloque 1 bola de sorvete de creme ou baunilha em uma taça ou copo. Depois, adicione uma dose de 50ml de café pronto por cima (veja acima as recomendações para fazer um café perfeito).

Prontinho!

Essas receitas são tradicionais nas cafeterias não só no Brasil, mas em todo o mundo. Com muito pouco, é possível reproduzir essas delícias em casa e deixar o momento do café ainda mais incrível!

Ah! E não, não esquecemos do mais tradicional drink das cafeterias, o Cappuccino. É que ele tem um vídeo e um post especial, só para ele e está disponível aqui.

E lembre, café tem que ser sempre de qualidade e origem especificada, que você encontra aqui.

Receita do Famoso Frappuccino de Cafeteria – o Shake Gelado de Café

Publicado em Tags , , , Deixe um comentário em Receita do Famoso Frappuccino de Cafeteria – o Shake Gelado de Café

Sabe quando bate aquela vontade de tomar uma bebida que só tem naquele lugar super longe da sua casa ? Ou quando você quer se inventar na cozinha e fazer a hora do café com a família e amigos ainda mais legal?

O Frappuccino é a receita certa para estes momentos! Um delicioso drink gelado, que mais parece um milkshake de café com chocolate, é uma delícia e super fácil de fazer!

Tem vídeo ensinando o passo a passo dessa receita famosíssima! Vem conferir:

 

História

Frappuccino é o resultado da junção das palavras frappe e cappuccino (drink tradicional que junta leite, espuma de leite e espresso). Não se sabe exatamente se a origem do nome da bebida vem do grego para café gelado “frappé” ou do termo local de Boston, nos Estados Unidos, para milkshake “frappe” (que se pronuncia ‘frap’) – ambos oriundos da palavra francesa “frappé”.

A receita original de Frappuccino foi criada e registrada por uma rede de cafeterias chamada The Coffee Connection. Quando a Starbucks comprou esta rede em 1994, ela também recebeu os direitos para utilizar, fazer propaganda e vender o Frappuccino em todo mundo. A bebida é tão popular e querida, que rende para a rede de cafeterias mais famosa do mundo, bilhões de dólares todo ano.

Hoje ela é feita nas cafeterias com a mistura de vários ingredientes, como café pronto, gelo, leite, açúcar, xaropes e chantilly. É perfeita para dias quentes, um verdadeiro mix de sobremesa com energia extra.

Frappuccino em casa

A receita de Frappuccino é super rápida, prática e fácil de fazer. Afinal, quando você pede a bebida na Starbucks, ela fica pronta em pouquíssimos minutos.

É ideal para usar aquele restinho de café que sobra na garrafa e não desperdiçar! Para conseguir fazer esta receita em casa, de forma fácil e gostosa, siga estes passos:

Frappuccino (Frappé de cappuccino)

Rendimento: 1 porção grande de 500 ml

Ingredientes:

– 250ml de Café Especial Congelado (para esta receita, utilizamos o café Astronauta)

– 250ml de Leite Gelado

– 2 Colheres de Sopa de Chocolate Ralado

– 1 Colher de Sopa de Açúcar

– 1 Colher de Sopa de Chocolate em Pó

– Chantilly a gosto

Modo de preparo:

Prepare o café como de costume. Pode fazer coado no filtro de papel, na cafeteira italiana ou como tem costume de preparar em casa. Coloque em pote com tampa e leve ao congelador.

No liquidificador, adicione o café congelado, o leite, o açúcar e o chocolate em pó e bata na função pulsar até quebrar todo o gelo.

Adicione o chocolate ralado e bata apenas para misturar, para que as raspinhas de chocolate fique inteiros e dê um sabor e textura especial no drink.

Em um copo, despeje a mistura. Por cima, coloque o chantilly e está pronto!

Dica: pode utilizar o chantilly que desejar e que for mais fácil. Você pode preparar a receita tradicional do zero ou então utilizar estes disponíveis no mercado: o que já vem pronto de spray, ou o de caixinha que é só misturar com leite. Tem também a opção em pó, que é só misturar com leite e bater na batedeira.

Feito à Mão, Mimo de Junho é um Bloquinho Produzido Utilizando a Técnica da Tipografia

Publicado em Tags , Deixe um comentário em Feito à Mão, Mimo de Junho é um Bloquinho Produzido Utilizando a Técnica da Tipografia

Enquanto o mundo caminha para as inovações tecnológicas, soluções digitais, rapidez e prontidão, um dos últimos gráficos exclusivos existentes, continua trabalhando para manter viva a arte da tipografia. E quem não gosta de adquirir um objeto exclusivo, único, com personalidade, feito à mão mas com muito cuidado e técnica?

São justamente estas características que sustentam o mimo escolhido para presentear os assinantes Coffee & Joy no mês de Junho / 19: um bloquinho de anotações feito à mão. Produzido por uma tecnologia muito antiga, criada no século XV, mas que confere a este mimo, a sua singularidade e perfeição.

Venha conhecer mais sobre este incrível presente, neste vídeo do Matias, o último tipógrafo existente:

 

A Tipografia

A tipografia é o processo de criação na composição e impressão de um texto, dando ordem estrutural e forma à comunicação escrita. Foi criada no século XV pelo alemão Johannes Gutenberg. O conceito básico é a utilização dos chamados tipos para compor diferentes textos.

Os tipos são letras em relevo gravadas em madeiras ou chumbo e funcionam como um verdadeiro quebra cabeça de carimbos, que, juntos, formam as palavras , que originarão textos inteiros.

Era muito usada para se montar textos para serem impressos antes da existência do computador e dos softwares de design. Mas hoje é uma arte que corre o risco de extinção pois, apesar do enorme valor artístico, é pouco atraente para os clientes pela demora e custos de produção em comparação ao mercado gráfico atual.

Matias: O Último dos Moicanos

Matias é tipógrafo desde antes de nascer, como ele mesmo diz. Seus pais eram gráficos, se conheceram no trabalho e passaram a paixão para o filho, que começou na tipografia ainda criança, com 10 anos de idade.

Hoje, com 71 anos, tem orgulho em ser um dos últimos tipógrafos existentes e trabalha duro para não deixar esta arte gráfica morrer.

Sua pequena gráfica ainda está ativa nos fundos da sua casa, em Belo Horizonte. Com máquinas com décadas de história, hoje trabalha em carreira solo, como ele mesmo diz, com as encomendas que chegam, quando chegam.

As gavetas guardam as pequenas fontes de madeira e chumbo que são montadas, uma a uma, para que, como um grande carimbo Matias faça manualmente as impressões dos pedidos.

Matias fala que sabe que a profissão está extinção, está ultrapassada, mas lembra que “é só o que sei fazer e é o que vou continuar fazendo pelo resto da minha vida. Não existe um plano B para mim, que sou o ‘último dos moicanos'”, conta com confiança, o super simpático e bem humorado tipógrafo.

O Mimo de Junho

O trabalhoso processo da tipografia deu origem ao mimo dos assinantes do mês de Junho / 19. Matias produziu os bloquinhos, um a um, reutilizando aparas de outros trabalhos para fazer o miolo do bloco, como ele mesmo diz.

Restos de papel usados na produção, transformaram-se em mais um mimo super útil para os assinantes. A impressão, corte, refilamento, grampeado e montagem foi toda feita pelas mãos do Matias.

Ele também é responsável pela impressão dos bichos nas embalagens Coffee & Joy.

Ele faz tudo sozinho, um a um, na contramão da tecnologia, mas a favor do trabalho com sentido, manual e especial, o que deixa tudo perfeito e único.

E porque tipografar? Uma arte quase esquecida, trabalhosa e completamente manual? A tipografia como tecnologia está superada. Mas o aspecto tátil e artesanal que essa técnica traz aos trabalhos, contrapondo-se à extrema perfeição e assepsia da impressão digital, por exemplo, garante a sua personalidade e singularidade.

O que hoje está quase extinto por um mercado dinâmico e impaciente demais para valorizar a arte minuciosa dos tipos móveis que deram origem a todo e qualquer impresso, se transforma em um presente único para os assinantes de cafés Coffee & Joy. Cada assinante vai receber um mimo e um pouco do trabalho deste tipógrafo incrível, um bloco de notas feito na oficina do Matias, lugar que não tem computadores, emails ou qualquer outra modernidade eletrônica.

Como Fazer Cappuccino de Cafeteria em Casa

Publicado em Tags , , Deixe um comentário em Como Fazer Cappuccino de Cafeteria em Casa

Se você já tomou um Cappuccino Italiano em cafeteria, com leite aveludado e cremoso, já sabe como é a sensação de tomar um dos drinks mais tradicionais do mundo.

Estamos falando daquele Cappuccino tradicional mesmo, da receita original italiana, que consiste em 1 terço de leite, 1 terço de espuma de leite e 1 terço de café. Uma bebida com a harmonização equilibrada de um deliciosos café extraído perfeitamente, coberto por um leite de textura aveludada e cremosa.

Deu água na boca? Gravamos um vídeo com dicas para você replicar essa receita na sua casa e ter um cappuccino digno de cafeteria utilizando utensílios que todo mundo tem na cozinha!

 

A Origem do Cappuccino

A bebida foi criada na Itália e possui, originalmente, apenas dois ingredientes: uma dose de expresso e leite.

Recebe essa denominação como referência ao hábito dos monges católicos  capuchinhos da Itália, que usavam vestes que lembram a cor da bebida. Mas a criação da receita original é atribuída a uma lenda do século XVII.

O monge italiano Marco D’Viano, que teve importante papel na resistência cristã contra o avanço islâmico na Europa, teria em 1683 encurralado o exército turco, obrigando-os a recuar e deixar, em Viena, várias sacas de café.

A bebida ainda não era a mais preferida dos italianos e para conseguirem consumir a iguaria deixada pelos inimigos, decidiram misturar com leite e mel, criando, sem querer, o cappuccino que conhecemos hoje

A textura e temperatura do leite que cobre o espresso, são elementos de fundamental importância na preparação da bebida. O leite deve criar uma espuma com textura aveludada, brilhante e cremosa, além do espresso, que deve ser extraído perfeitamente.

Um cappuccino clássico consiste em um terço de café espresso, um terço de leite vaporizado e um terço de espuma de leite vaporizado. Mas há variações populares do cappuccino como o uso de chocolate em pó, que é uma prática comum no Brasil, mas não faz parte da receita tradicional.

Esta bebida é encontrada nas melhores cafeterias e feita usando máquinas profissionais de espresso. Mas como tudo tem um jeitinho, aqui vai uma explicação de como replicar essa receita tradicional da melhor forma possível em casa, utilizando objetos que todo mundo tem na cozinha.

O Café

A receita tradicional do cappuccino leva espresso. Aqui, para ter um resultado mais parecido com a receita original possível, a recomendação é preparar o café na cafeteira italiana. Ela é um método de preparo de café que extrai um café mais intenso, perfeito para compor esta receita.

(Obs: Não tem cafeteira italiana em casa? Pode fazer com café coado, prensa francesa ou até espresso caseiro mesmo! O ideal é que seja um café especial de qualidade e mais intenso. Na receita, usamos o café Astronauta.)

Para ter um café perfeito extraído na cafeteira italiana basta seguir 6 passos importantes. Primeiro, adicione água na parte inferior da cafeteira italiana, sem ultrapassar a válvula de segurança (1). Em seguida, insira o pó de café no compartimento, até encher ele todo, não é necessário pressionar o pó (2 e 3). Quando o pó é pressionado a água pode encontrar dificuldades para passar e a extração não vai ficar homogênea (uma parte pode extrair mais do que outra). É importante mencionar que a moagem deve ser ligeiramente mais grossa que os furos do compartimento onde o café é adicionado. Isso facilita a passagem da água pelo pó de café e ocasionará uma extração mais uniforme. Por fim, encaixe bem todos os compartimentos da cafeteira italiana.

Uma dica importante, adicione um pouco de água na parte superior assim que terminar de encaixar tudo (4). Isso não deixará o café queimar quando ele entrar em contato com o alumínio quente. Agora é só levar ao fogo. Deixe a chama baixa e mantenha a tampa da cafeteira italiana aberta (5). Quando o café começar a espirrar, feche a tampa e retire a cafeteira do fogo (6).

O Leite

Um dos principais segredos na preparação do cappuccino perfeito, é a textura e temperatura do leite. Ele deve ter “microespumas”, com uma textura aveludada, cremosa e brilhante, sem no entanto deixá-lo com bolhas na superfície.

Para melhor resultado, utilizar leite integral. Pode usar leite vegetal também para transformar em uma bebida vegana.

Coloque o leite frio, da geladeira para o fogo. Se tiver um termômetro culinário, coloque na leiteira e retire do fogo quando alcançar uma temperatura entre 65-68°C. Se não tiver, fique observando e quando o leite estiver quase fervendo, começando a expandir e sair as primeiras bolhas, já está na temperatura ideal.

Para deixar o leite bem cremoso, espumado e aveludado, aqui estão algumas dicas para bater:

  • No liquidificador:  colocar o leite quente e bater na opção rápida. Esperar até que espume e dobre de tamanho.
  • No Mixer: adicionar o leite quente no copo e bater na opção rápida. Esperar até que espume e dobre de tamanho.
  • Na prensa francesa (melhor resultado!): adicionar o leite quente, encaixar a tampa com o êmbolo. Movimentar o êmbolo para cima e para baixo, repetidas vezes, até que o leite dobre de tamanho e fique com textura cremosa.
  • No espumador (melhor resultado!): despeje o leite quente (se preferir, coloque o leite gelado e 1 minuto no microondas). Encaixe a tampa com o êmbolo e o movimente para cima e para baixo até dobrar de tamanho e ficar com uma textura cremosa.
  • No Mini Mixer: adicionar o leite quente em um copo e ligue o mixer já dentro do copo, na opção rápida. Esperar até que a espume e dobre de tamanho.
  • No potinho: em um pote (preferencialmente de vidro) coloque o leite quente e feche bem. Chacoalhe muito, sacudindo o potinho rapidamente para cima e para baixo, batendo o leite, até que dobre de tamanho e fique com uma textura cremosa.

Preparando o Capuccino

Em uma xícara, adicione 50 ml de café pronto. Em seguida, despeje por cima do café 100 ml do leite vaporizado, em movimentos circulares, para misturar com o café e ficar a camada de espuma cremosa por cima.

Agora, é só aproveitar!

Enjoy!

Reutilização de Madeiras Nobres se Transformam no Mimo de Maio

Publicado em Tags , , , Deixe um comentário em Reutilização de Madeiras Nobres se Transformam no Mimo de Maio

A ideia de reutilização de materiais e do consumo consciente é muito mais do que um modismo. A questão, na verdade, é que atualmente as pessoas e a comunidade em geral poderiam ter mais consciência da importância da sustentabilidade e de que não existe tal coisa como “jogar fora”. Isso porque o “fora” não existe e tudo que descartamos fica no nosso planeta até que seja completamente decomposto. Isso quer dizer que produtos que são descartados e que não tem a correta destinação, podem continuar poluindo o planeta por meses, anos, décadas e até milênios.

Por isso, é importante que quem consome e quem produz tenha consciência da destinação de sobras e resíduos para evitar desperdícios. E é nesta ideia de produção e consumo com consciência que se baseia a ideia do mimo de Maio de 2019 para os assinantes Coffee & Joy, no qual foi dado vida a materiais que potencialmente seriam descartados.

Assista ao vídeo completo da escolha do mimo de Maio de 2019, a história de quem produziu e como é importante ressignificar materiais, principalmente aqueles duráveis e que foram produzidos pela natureza:

Os Produtores – João & Jayme (@joaoejayme)

Desde a década de 50, o Sr. João trabalha como marceneiro na cidade de Três Pontas, no interior de Minas Gerais. Hoje, com 80 anos, ainda em plena atividade, tem orgulho da sua profissão. Ele com o neto, Jayme (que herdou o nome do bisavô) produzem móveis, esculturas, fazem reformas de objetos antigos e possuem paixão pelo trabalho manual.

João conta que a marcenaria começou depois da demissão do seu pai de uma indústria açucareira da região. As primeiras máquinas da marcenaria foram oriundas do acerto realizado pela indústria quando da demissão do bisavô do Jayme.

João, que aprendeu o ofício aos 10 anos de idade com o seu pai, tem paixão pelo desafio e é isso que ele gosta: pegar um material e transformar em alguma coisa, que quanto mais difícil e desafiador, melhor.

Tinha um pai duro na queda, que fazia aprender na marra. João conta que toda vez que um trabalho não ficava perfeito, seu pai destruía o que tinha feito e o obrigava a começar novamente, desde o início para refazer tudo com perfeição.

Jayme e João

Além da marcenaria, João também é empalhador e dá vida e personalidade a móveis trançando palhinhas. Ele começou a fazer palhinha com mais ou menos 11 anos e aprendeu repetindo os passos da única empalhadora da região que havia na época.

Para João e Jayme o melhor de trabalhar na marcenaria é ter algum objeto na casa das pessoas, produzidos pelas mãos deles e que vai fazer parte do dia a dia daquela pessoa.

A paixão do avô e do neto, eles confessam, está na restauração. Para eles, pegar um móvel antigo e fazer com que ele seja útil novamente, que seja bonito, é uma recompensa por si só.

De acordo com Jayme, a “restauração de móveis antigos é para quem tem paixão pelo que faz, pois o que eu mais gosto é a oportunidade de entrar na casa da pessoa e mudar de certa forma, mudar a forma do dia a dia, dar um toque”.

O lema da Marcenaria João & Jayme (@joaoejayme) é atender da melhor forma possível os clientes. É deixar um legado para a família e o negócio perdurar ainda por muitos e muitos anos nas próximas gerações.

O Abridor de Garrafas

Para dar significado aos refugos de madeiras dos trabalhos feitos na marcenaria, João e Jayme invadem a caixinha no mês de Maio, com um abridor de garrafas, feito com madeira reaproveitada da produção. O que seria jogado fora, agora é um objeto útil para o dia a dia, feito pelas mãos do João e do seu neto Jayme.

Produzidos com sobras de madeiras nobres, como a Cedrinho, os abridores possuem detalhes da madeira que os tornam únicos. Cada um tem sua personalidade, sua ranhura específica, suas imperfeições que os deixaram tão exclusivos.

O detalhe da amarração, feito com palhinha, é o resgate de um dos trabalhos que o Sr. João faz na marcenaria, o que concede ao abridor mais personalidade ainda. O toque especial final de uma atividade que o Sr. João tem muito orgulho em fazer.

Valorizar o produto local, feito por pequeno produtor, de maneira artesanal, é resgatar a importância de prestigiar a economia local, dar uma chance ao pequeno, ter rastreabilidade e verificar a procedência dos produtos.

Unir tudo a isso em um produto útil, que concede um significado a materiais que seriam descartáveis, faz com que o mimo desta vez seja bom para todo mundo: para quem ganha, para quem produziu e para o planeta.

Pois assim como disse o Jayme, “madeira é uma coisa que a natureza dá e a gente não pode jogar fora. A ideia foi usar uma coisa que já estava sendo jogada fora e transformar em alguma coisa”

O que João e Jayme passou de todo o trabalho para levar o mimo de Maio foi que o retorno do marceneiro é longe de ser financeiro, o que mais importa é ter boas relações, receber e ser bem recebido, ter o trabalho reconhecido.

Fazer com amor, com vontade e verdade. E o que vai para os assinantes em maio, não é um abridor de garrafas. É o trabalho de 70 anos do Sr. João, junto com a sua história e o legado da sua família.

Feito com carinho, com troca, com amizade.

>> Não perca a oportunidade de participar do universo incrível do Coffee & Joy. Comece agora a sua experiência <<

Feito à Mão, o Mimo de Abril é o Chaveiro de Macramê feito por uma Assinante Coffee & Joy

Publicado em Tags , , , , Deixe um comentário em Feito à Mão, o Mimo de Abril é o Chaveiro de Macramê feito por uma Assinante Coffee & Joy

Valorizar o produto local, feito por pequeno produtor de forma artesanal, é resgatar a importância de se prestigiar a economia local e o desenvolvimento da comunidade. Mais do que isso, é dar uma chance ao pequeno, ter rastreabilidade e verificar a procedência dos produtos. É conhecer a história de quem produz o que você adquire. A soma de tudo isso faz com que o maior beneficiado seja você, que compra esse tipo de produto!

Resgatando essa valorização, abrimos espaço mais uma vez nas caixinhas dos assinantes para mostrar um trabalho que vai além de um simples produto.

A Dany Luce Flô é assinante Coffee & Joy desde de 2017 e é a fundadora da Vermelho Flô (@vermelhoflo), onde produz peças feitas à mão, utilizando técnicas como o crochê e macramê.

É ela que invade as caixinhas no mês de abril com um chaveiro. O chaveiro foi completamente feito pelas mãos da Dany e representa o carinho do trabalho realizado por ela. Além disso, representa também a aproximação da origem do que adquirimos, que é um dos pilares do Coffee & Joy. Veja o vídeo completo desta surpresa de abril:

 

Sobre a Produtora

Dany Luce Flô é de Belo Horizonte, MG e criou a Vermelho Flô em janeiro de 2018. O negócio surgiu de uma necessidade de trabalhar e também de colocar as ideias criativas dela em prática.

Depois de perder um negócio anterior, a Vermelho Flô mudou para melhor a vida da Dany, que dispôs de toda a sua criatividade e energia boa para transformar linhas e retalhos em objetos úteis e cheios de personalidade.

Em outras palavras, a Vermelho Flô é o reflexo do que aconteceu na vida da Dany. Tudo que é produzido lá é feito completamente à mão, mais precisamente, pelas mãos da Dany.

Hoje os produtos da Vermelho Flô são vendidos pela internet, mas também estão presentes em feiras locais. Foi em uma dessas feiras locais que a Dany conheceu a Débora (fundadora do Coffee & Joy). Desse encontro surgiu a ideia de produzir um mimo em conjunto.

Para levar o mimo de abril para os assinantes Coffee & Joy, nada melhor que uma assinante assumir essa responsabilidade e criar um objeto que tivesse a cara do Coffee & Joy, a originalidade de quem produz e que enchesse os corações de alegria de quem vai receber.

Sobre o Chaveiro

O fio de malha usado nos chaveiros feitos pela Dany são reciclados da indústria têxtil. Por isso, o mimo do mês é legal para os assinantes e também para o planeta, pois foi utilizado uma matéria prima que ia para o lixo. Em outras palavras, seria jogado fora, mas a matéria prima foi reaproveitada para criar os chaveiros.

A técnica utilizada para produção dos chaveiros é o Macramê (ou Macramé), que não utiliza nenhum tipo de maquinaria ou ferramenta. É uma arte decorativa que consiste em atar fios em diversos tipos de nós apenas utilizando as mãos. O nome Macramé (Migramach) é de origem turca, e significa “tecido com franjas, tramas ornamentais e galão decorativo”. Provavelmente, esse nome se deu por conta dos tecelões turcos do século XIII d.C., os quais faziam muitos trabalhos com franjas em toalhas barradas.

É por este motivo que as peças são únicas. São as suas inconsistências que fazem com que este projeto tenha muita personalidade. Já que a artesanalidade dos chaveiros se contrapõe à perfeição e repetibilidade dos produtos industrializadas.

E por ser um reaproveitamento de tecido, as cores nunca são as mesmas, cada rolo de fio é um tom e cada tom uma peça, o que os tornam ainda mais exclusivos.

Ter uma peça Vermelho Flô significa ter em um objeto várias emoções, rebeldia e imaginação.

Durante o projeto todo, de idas e vindas de ideias e até finalizar e chegar num ponto ideal do mimo, a conclusão foi de que a Dany é uma mulher enorme! Enorme de coragem, de coração, de humildade, de amor e das coisas que mais valorizamos por aqui: exemplo de história de vida e muita garra para correr atrás dos sonhos e objetivos.

No mês de abril / 2019, cada assinante vai receber um chaveiro feito com muito carinho pela Dany e, junto, todo carinho que foi colocado na produção de cada um deles.

Porque com um carinho desses, imaginação ilimitada e dedicação tamanha que teve neste projeto, é bem provável que a Dany venha invadir as caixinhas dos assinantes mais uma vez.

Aproveite este mimo, com “amor feito à mão pelas mãos da Flô“.

Quer ter mais Vermelho Flô na sua casa, fale com a Dany pelo Instagram @vermelhoflo.

>> Ainda não é assinante? Acesse aqui para descobrir um universo completamente diferente para mudar a sua forma de tomar cafés! Descubra o Coffee & Joy <<

O Incrível Mimo dos Assinantes no Mês de Março/19 – Para Adoçar seus Dias!

Publicado em Tags , , , , Deixe um comentário em O Incrível Mimo dos Assinantes no Mês de Março/19 – Para Adoçar seus Dias!

Café é uma cultura perene e sua colheita acontece uma vez por ano. Ou seja, é preciso ter um cuidado enorme durante o ano todo para que o fruto se desenvolva corretamente, para que, na hora de classificar o café, ele atinja um sabor inigualável. Por este motivo, os produtores de café ficam o ano todo cuidando do manuseio da lavoura, nutrindo as plantas e dando os tratos adequados para, depois da colheita anual, os grãos extraírem aquela explosão de sabor digno de um café especial. (Neste post explicamos como funciona a cadeia de produção do café, do pé até a xícara.)

Consequência da cultura perene do café é que o produtor recebe renda uma vez no ano, apenas logo após a colheita, quando tem o produto para vender. Com esta renda, ele deve viver o ano todo e ainda pagar os custos para manter a lavoura e trabalhadores, quando é o caso.

Por isso, não é raro produtores de café que possuem outras atividades para complementar a renda nas outras épocas do ano. Como é o caso do produtor Alessandro Hervaz, responsável pelo café Príncipe de Ouro do menu Coffee and Joy 2018/2019, que mantém a atividade de apicultura, em conjunto com a produção de cafés.

No mês de março, este produtor é quem invade a caixinha dos assinantes com um mimo produzido por ele mesmo, um mel silvestre, que ajuda a complementar a renda dele, da família e das pessoas que trabalham no sítio. Veja o vídeo completo desta surpresa de março:

 

A Produção do Mel

Alessandro começou a trabalhar na apicultura 2 anos depois que começou a produzir cafés, em 1995. Os seus irmãos aprenderam no Instituto Federal a trabalhar com apicultura e levou as técnicas para onde hoje é o sítio da família.

O produtor e apicultor Alessandro hoje tem uma linha a base de mel e própolis e a atividade fornece uma renda mensal para ele e sua família.

Para trabalhar de forma sustentável com o mel, as caixas de abelha ficam em ambiente natural, próximo da lavoura de café. As duas atividades, portanto, coesxistem em perfeita harmonia e uma complementa a outra.

Caixas de abelha

As abelhas ajudam na polinização e melhoria dos grãos de café. Há quem diga que este é o segredo do Alessandro por ter nos seus cafés especiais notas recorrentes de mel nos lotes selecionados.

O sítio está localizado na região da Mantiqueira de Minas, na cidade de São Gonçalo do Sapucaí, MG, conhecida como toscana mineira, por conta do seu visual.

A abelha da região é a africanizada e por lá não tem produção em grande escala, para não esforçar a abelha a esgotar a produção e elas terem condições para se manterem.

As abelhas convivem com a casa, perto da lavoura de café e o resultado dessa harmonia toda é que hoje uma atividade já não sobrevive sem a outra.

Mel Silvestre do produtor e apicultor Alessandro Hervaz

O mel da região se destaca muito pelo sabor delicado, suave e de fácil harmonização. Ele é uma associação de um conjunto de flores: a própria flor do café, do eucalipto, da candeia, da assa-peixe, capixingui e outras espécies da região. Um produto silvestre, produzido em pequena quantidade e com muito cuidado pelo Alessandro.

No mês de março/19, todos os assinantes Coffee & Joy recebem na caixinha uma porção do mel, fruto de mais um trabalho com Produtor Alessandro. Quer harmonizar perfeitamente este mimo, experimente o mel com torradas integrais, acompanhando do café Príncipe de Ouro, coado no filtro de papel! Também harmoniza perfeitamente com queijo parmesão e drinks a base de leite e cacau.

Em março/19, todo assinante ganha um mel silvestre

Quer ter mais deste mel na sua casa:

Contatos do Alessandro Hervaz:

Instagram: @honeycoffeebrasil

Site: www.honeycoffee.com.br

>> Ainda não é assinante? Acesse aqui para descobrir um universo completamente diferente para mudar a sua forma de tomar cafés! Descubra o Coffee & Joy <<